Logo topo

    Sexta, 15 Fevereiro 2019 22:09

    No coração de menina a esperança de enxergar o horizonte

    Escrito por Daniel Paiva

    Imaginem o sofrimento de uma mãe ao saber logo após o parto que o seu bebê, tão sonhado e esperado, não poderia levar uma vida como a da maioria das crianças, pois nasceu com um problema na visão. Essa foi a situação vivida por Marília Souza, que em 2009 descobriu que sua linda filha Brenda havia nascido com o nervo óptico atrofiado, uma disfunção chamada de hipoplasia do nervo ótico o que impossibilitaria a pe-quena guerreira de enxergar as belezas da vida.

    Após inúmeras consultas e tratamentos com especialistas em Belo Horizonte o dia-gnóstico não apontava para a possibilidade de cura, pois aquela época não havia co-nhecimento de um tratamento que pudesse reverter tal situação. Dessa forma Bren-dinha, como todos a conhecem, estaria limitada a enxergar apenas luz e vulto para o resto da vida. Mas com o passar dos anos um novo e revolucionário tratamento com células tronco foi descoberto em um hospital especializado da Tailândia, mas aí novos empecilhos: a distância e o preço, cerca de R$ 160 mil.

    Para credenciar Bren-dinha ao tratamento, foi necessário encaminhar todos os laudos e exames que já haviam sido feitos para o corpo clínico do hospital tailandês. Essa ação inicial foi primordial, pois eles só aceitariam Brenda caso houvesse a real possibilidade de eficácia no tratamento. “Eles não garantem a cura, mas há possibilidade real de ela ter uma melhora significativa na visão o que possibilitará que a Brenda ande sozinha, suba escadas, melhore a percepção de cor e profundidade, além de melhorar o estrabismo”, contou Marilia.

    Para realizar o sonho da pequena Brenda de "enxergar todas as pessoas" a família, mesmo sabendo das dificuldades em levantar todo o dinheiro para o tratamento, não mediu esforços. O primeiro passo foi entrar com um processo na justiça contra a União, obrigando que a mesma custeasse o tratamento, o que não foi conseguido, pois foi alegado que não era um caso de vida ou morte.

    Tristes com a notícia e sem saber a quem recorrer a família então criou uma campanha de arrecadação pela internet, campanha essa que em pouco tempo, resultou na maior parte da quantia necessária para o tratamento. “Eu nunca esperava uma repercussão tão grande e de que em poucos meses conseguiríamos quase todo valor para o tratamento”, contou Marilia. O restante da quantia foi conseguido durante leilão beneficente, no final do mês de janeiro, em Matutina. “Gostaria de agradecer a todos que contribuíram com a campanha seja ajudando, doando, compartilhando, di-vulgando e quem esteve presente no leilão” exclamou Brendinha extremamente feliz com o resultado.

    Marilia Souza fez questão de ressaltar que o valor arrecadado será utilizado para custear as despesas com o tratamento na Tailândia, bem como a continuidade do mesmo no Brasil, pois o nervo não irá regenerar tão rápido, sendo necessária a visita a outros especialistas. “Todo o valor que ela não usar vamos passar para outra pessoa que precise de tratamento ou para uma instituição de caridade”, garantiu.

    brendinha01

     

    Viagem

    A viagem de Brendinha para a Tailândia já está marcada e a pequena guerreira embarca, ao lado da mãe da tia, no próximo dia 11 de março. Inicialmente serão 18 dias no país asiático e lá, antes de iniciar o tratamento, fará uma nova bateria de exames para determinar os procedimentos.

    Esperança

    Brendinha disse que após estar recuperada dos procedimentos, e enxergando, quer brincar com as amigas. “Eu me imagino correndo com minhas amigas por essa praça. Vou virar para minha mãe e dizer bye bye”, disse ela as gargalhadas. Além disso, Brenda disse que ao voltar enxergar que ver uma pessoa em especial. “Minha mamãe linda e perfeita. Será maravilhoso tudo isso”, exclamou.

    Encontre-nos

    Edição atual

    jd117 capa

    © 2019 Jornal DAQUI - Todos os direitos reservados.